Seja bem vindo ao nosso site! Sinta-se à vontade para navegar e conhecer nossos produtos.
 
  Home | Cadastre-se | Auditório | Nossa Estrutura | Nossa história | Nossos Produtos | Onde atuamos? | Política de RH |
  Ainda não é cadastrado? Cadastre-se agora e faça seus pedidos online.
  Cadastros
  Fale conosco
  Trabalhe conosco
  Receitas
  Pequi: paixão da culinária local  

Pequi: paixão da culinária local

Comer com a mão, raspando os dentes na fina camada comestível e nunca morder, para não correr o risco de ficar com a boca toda ferida pelos espinhos do seu interior. É assim que o pequi, fruto do pequizeiro, deve ser consumido. Mas não é incomum ver os mais afoitos ou desavisados com a boca toda machucada pela fruta.

Assim como o cupuaçu é a a jóia da cozinha do Norte, o pequi é a paixão da culinária do Centro-Oeste. Fruta nativa do cerrado de sabor marcante e peculiar, muito utilizada na cozinha nordestina, do norte de Minas e da região, o pequi tem a casca esverdeada e rugosa e o tamanho de uma laranja. O que é consumido do pequi são suas sementes, que podem ser transformadas em polpa para doces e licores e em ingrediente pincipal de pratos da cozinha local (como acompanhamento ou como ingrediente solitário).

Pequi, fruta-símbolo de Goiás, é consumido em pratos salgados e doces
Arquivo Embrapa / CMBSC
Pequi, fruta-símbolo de Goiás, é consumido em pratos salgados e doces
Perfumado e altamente calórico, o pequi tem gosto meio adocicado. Da semente do pequi se come somente a polpa, que deve ser raspada com os dentes até que a parte amarela comece a ficar esbranquiçada.

A árvore do pequi, o pequizeiro, é protegida por lei - o que impede seu corte e comercialização em todo o território nacional. Ela atinge 10 m de altura e frutifica entre setembro e fevereiro.

Do pequi se aproveita tudo, exceto os espinhos. A casca da árvore solta uma tinta acastanhada usada pelas tecelãs locais para o tingimento de tecidos. A raiz, a;tamente tóxica, é usada para matar peixes. As cinzas do pequizeiro são usadas na fabricação de sabões caseiros. As folhas são ricas em tanino, e são usadas pelas tecelãs. A polpa do pequi, de coloração amarelo-vivo, é rica em óleo comestível e em vitaminas A e C. A castanha, envolvida pelos espinhos, pode ser comida ou usada na fabricação de cosméticos, sabonetes e cremes. Dizem os locais que essa castanha tem propriedades tonificantes e pode ser usada no tratamento de bronquite, resfriados, gripe e controle de tumores.



Fonte: HowStuffWorks
Notícia postada dia 18/05/2009 às 13:51:41 horas
 
 
   
 
   
Copyright 1996/2018 - Porto & Pereira LTDA. Todos os direitos reservados.
Envie seu curriculum
Via Perimetral 2-D Qd. 05 Lt. 02 - DAIA - Anápolis-GO
CEP: 75.133-600 - Fones: (62) 3316-5353 / 3316-5158