Seja bem vindo ao nosso site! Sinta-se à vontade para navegar e conhecer nossos produtos.
 
  Home | Cadastre-se | Auditório | Nossa Estrutura | Nossa história | Nossos Produtos | Onde atuamos? | Política de RH |
  Ainda não é cadastrado? Cadastre-se agora e faça seus pedidos online.
  Cadastros
  Fale conosco
  Trabalhe conosco
  Receitas
  DIET OU LIGHT?  

Alimentos diet ou light? A indecisão começa na prateleira dos supermercados com rótulos confusos e informações imprecisas. Como o crescimento de mais de 300% nos últimos dez anos, a industria de alimentos de baixa calorias ainda está engatinhando no Brasil. Até hoje não existe uma regulamentação precisa sobre o assunto, o que acaba confundindo muita  gente na hora de buscar a melhor opção para o regime. Aliás, o abuso em alimentos diet ou light é o principal responsável pelo fracasso da maioria das dietas.

O uso da palavra diet ou light é feito indiscriminadamente. No Brasil, acaba significando a mesma coisa . Nos EUA e Europa, o diet  quer dizer sem açúcar e, por isso, recomendado para diabéticos. Aqui, o diet acabou ganhando uma conotação negativa e associada à doença. O uso da palavra light dá a impressão do alimento menos calórico e saudável.

Um produto considerado diet apresenta alguma alteração na sua formula a não tem algum dos nutrientes encontrados na fórmula tradicional, como gordura, proteína ou carboidratos. Os light costumam seguir a fórmula original, mas têm redução significativa na quantidade de pelo menos um dos nutrientes que abastecem o corpo de energia. O objetivo dessa redução, que deve ser de pelo menos 25% de um dos componentes em relação à formula original, é tornar o alimento menos energético. E isso geralmente ocorre na quantidade de gordura, o que faz o alimento engordar menos.

Desde setembro do ano passado, o Ministério da Agricultura vem publicando para o uso dos termos light ou diet nos rótulos das dietéticas e o light em embalagens das de baixa caloria, sendo opcional declarar a informação nutricional complementar.

O problema começa com o uso destes alimentos na hora de controlar a balança, pois muita gente abusa dos alimentos menos calóricos e acaba comendo mais. Todos os produtos são tão bons para pacientes com obesidade, hipertensão e diebetes. Mas não significam que por serem light ou diet estão liberados para o consumo indiscriminado. Muitas vezes, um pacote de biscoito light pode ter o mesmo número de calorias de um chocolate.

Além disso, alguns alimentos são naturalmente calóricos, como sorvetes e maioneses, que contêm teor de gordura. O segredo para usar os alimentos menos calóricos é optar por uma pequena porção  evitar a repetição excessiva, e jamais aumentar a quantidade. Não se  pode comer o dobro de um macarrão só porque ele é light. Confira uma maneira saudável e equilibrada de alimentar-se com produtos dietéticos ou lights.

 

Olívia Perim Galvão




Fonte: Gastronomia Brasil
Notícia postada dia 30/03/2009 às 18:55:46 horas
 
 
   
 
   
Copyright 1996/2018 - Porto & Pereira LTDA. Todos os direitos reservados.
Envie seu curriculum
Via Perimetral 2-D Qd. 05 Lt. 02 - DAIA - Anápolis-GO
CEP: 75.133-600 - Fones: (62) 3316-5353 / 3316-5158